old-dog

Pet idoso: como cuidar

É difícil aceitar, mas a verdade é que o pet também envelhece. Com tempo de vida menor do que os humanos, os bichinhos costumam atingir a terceira idade entre 7 e 10 anos após o nascimento, podendo haver variações de acordo com cada espécie e raça.

A chegada da “melhor idade” pode causar mudanças no organismo, na alimentação, na locomoção, no humor e na disposição do pet. É comum que um animal de estimação mais velho passe mais horas de seu dia dormindo, como é o caso de cães e gatos. 

Por isso, este é o momento ideal para investir em uma cama de cachorro ou de gato, priorizando o conforto deles, além de outros itens, como:

  • Cobertas;
  • Remédios;
  • Comidas específicas;
  • Entre outros.

Como a chegada da terceira idade varia para cada animal, considerando as espécies e raças, é importante observar os sinais de envelhecimento no comportamento do pet. Em alguns casos, pode ser necessário repensar a alimentação dele, a fim de evitar problemas.

Estes são os outros pontos que indicam mudança e podem ser detectados no comportamento do seu pet:

1 – Pelos grisalhos

Assim como os humanos, os animais também sofrem alterações na cor da pelagem ao envelhecerem. Além da diferença de tonalidade, também é comum que o pelo perca o brilho e a maciez.

2 – Locomoção limitada

Um pet em idade avançada não consegue correr e pular com tanta agilidade quanto um animal mais jovem. Ao perceber a dificuldade dele para subir em lugares ou coisas, é importante que o tutor respeite as limitações do bichinho.

3 – Sensibilidade às variações de temperatura

É normal perceber o seu pet mais suscetível às alterações climáticas na idade avançada. Em dias muito frios, garanta um local quente e confortável para o seu animalzinho. 

Já nos dias quentes, ofereça bastante água e locais de sombra, frescos, para que o corpo dele não fique superaquecido.

4 – Dificuldade de visão e audição

O pet idoso pode ter reações mais lentas no que diz respeito aos sentidos visual e auditivo. Também é possível que haja alteração da cor e do aspecto dos olhos, que podem ficar opacos e esbranquiçados. Consulte sempre um veterinário para verificar a alteração.

5 – Alimentação seletiva

Sabe aquele cão que come tudo o que esteja ao seu alcance? Pois é!  Na terceira idade, é muito provável que esse pet fique com o apetite mais seletivo. Com o envelhecimento, nem todas as funções do corpo animal funcionam plenamente. 

Por isso, o pet fica com uma resistência menor para ingerir qualquer tipo de alimento.

6 – Variações de peso

Outro ponto de atenção é o emagrecimento ou aumento de peso do pet. Apesar de ser uma situação “comum” durante o envelhecimento, a alteração corporal também pode indicar alguns problemas decorrentes da idade avançada. 

Por isso, procure um veterinário e se certifique da saúde do seu pet.

Dicas de cuidados com pets idosos

Em primeiro lugar, é necessário adequar a alimentação do seu animalzinho. Procure um veterinário para escolher uma ração sênior ou passe por um nutrólogo para saber quais alimentos vão melhorar a qualidade de vida do animal na terceira idade.

Em relação à higiene, atente-se às orelhas e aos dentes do pet idoso. É importante manter uma periodicidade de limpeza dessas partes do corpo. 

O pet em idade avançada também precisa brincar e se movimentar todos os dias. Escolha as atividades preferidas do seu bichinho e realize-as em horários que a temperatura esteja amena.

Para respeitar as limitações de locomoção do bichinho, é interessante adaptar a casa em que ele vive. Para isso, retire móveis e itens que possam exigir um esforço muito grande do animal ou machucá-lo.

Além de todas essas dicas, não se esqueça de que pets idosos tendem a ficar mais dependentes e carentes. Dê amor, carinho e atenção ao seu bichinho durante a melhor idade. 

Texto: Gustavo Marques

Tags: No tags

Leave a Comment