Linha de vida

Linha de vida: saiba o que é e qual sua importância

Existem muitos tipos de trabalhos que necessitam de Equipamentos de Proteção Individual (chamados de EPI). Eles são diversos e sua funcionalidade é útil para evitar acidentes e assegurar a proteção corporal dos profissionais. Um desses equipamentos é a linha de vida horizontal.

Usada para trabalhos em altura, essa linha serve para garantir que os trabalhadores não caiam de onde estiverem, sejam telhados, prédios altos ou locais de carga.

Ela funciona por meio de um prendedor que conecta no cinto de paraquedista do profissional, proporcionando, assim, segurança para o trabalho. Com ela, é possível que a pessoa consiga se mexer e realizar os trabalhos necessários.

Elas são feitas com cabos de aços e comprimento específico, proporcionando a segurança do trabalho prevista pelas Normas Regulamentadoras que falam sobre o assunto.

No caso da linha, suas características seguem à NR 16325-2 e à NR 35, que trata exclusivamente de trabalhos em altura.

Geralmente, esse equipamento permite mais de um trabalhador realizando suas tarefas ao mesmo tempo em um determinado lugar. Mas, cada marca tem suas especificações.

Assim como outros tipos de máquinas e equipamentos que são utilizados no ramo de indústrias e negócios, a linha de vida também deve passar por manutenções. Isso fará com que os trabalhadores estejam ainda mais protegidos no momento da atuação.

Um dos exemplos para deixar essa explicação mais clara é a escada marinheiro com linha de vida.

Como essa escada é um pouco mais inclinada do que a normal, é necessário que tenha uma linha para proteger quem a utiliza. Além disso, ela também contém um guarda-corpo, que é semelhante à uma grade circular e que protege de quedas.

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA)

Todas as instituições e empresas são obrigadas à fazerem a elaboração de PPRA, mas o que é isso afinal?

Regulamentado pela NR 9, esse programa tem o objetivo de elaborar e promover ações de saúde e segurança do trabalho para todos os profissionais que atuam naquele local.

É nesse programa que entra a linha da vida. Para isso, ele é dividido em quatro partes:

  • Reconhecimento dos riscos;
  • Antecipação de possíveis problemas;
  • Avaliação de possíveis situações;
  • Controle de danos.

Dessa forma, tanto a empresa quanto os trabalhadores ficam mais protegidos. Além disso, o meio ambiente e os recursos naturais também são preservados.

Para que seja feito de maneira correta, ele deve estar estruturado juntamente com o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). Por fim, o PPRA deve ser elaborados por técnicos de segurança do trabalho.

Quem coordena tudo isso?

Além das leis e normas nacionais, quem analisa e confere todos esses seguimentos é a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). Essa organização é formada por representantes do empregador e dos empregados, à fim de melhorar as condições do local e evitar possíveis acidentes e doenças que possam ser causados pela atividade.

Ela tem base nas Leis do Trabalho (no artigo 163) e na Norma Regulamentadora 5, que trata de toda a estrutura e formação da comissão. Ela tem mandato de um ano.

Após isso, são elegidos novos representantes. Seus objetivos principais são a conscientização da importância da segurança trabalhista e o diálogo com empregados e empregadores.

Outros tipos de equipamentos de segurança

Não é apenas no trabalho em altura que se necessitam dos Equipamentos de Proteção Individual. Existem muitas outras atuações que pedem esse itens. Vamos ver alguns e quais suas importâncias nos tópicos a seguir:

1. Capacetes

Sendo um dos equipamentos mais importantes, os capacetes são utilizados em diversos tipos de trabalho. Construção civil, trabalhos em altura e algumas indústrias exigem que seus trabalhadores os usem.

2. Protetores auriculares

Os protetores de som, utilizados nos ouvidos, são essenciais para diversos tipos de trabalhos que produzem sons extremos. Assim, eles impedem que problemas de audição futuros venham a ocorrer com os trabalhadores.

3. Proteção respiratória

Os EPIs de proteção respiratória também são extremamente importantes. Utilizados em indústrias e projetos de construção civil, impedem diversos problemas imediatos e futuros. Máscaras e aparelhos filtrantes são alguns dos tipos.

Existem diversos outros tipos de equipamentos que protegem os trabalhadores, que vão desde vestimentas até cintos de segurança.

O que importa, na verdade, é que a empresa esteja ciente dessa necessidade e que os profissionais também se disponibilizem à respeitar às regras.

Essa atitude é boa tanto para a empresa quanto para as próprias pessoas, que estarão mais protegidas hoje e no futuro.

Leave a Comment