incendios

Diretrizes para prevenção de incêndios

Com a sociedade crescendo sempre e cada vez mais, não somente financeiramente, mas também em espaço, sempre com novas obras para ampliar a cidade.

E com bastante movimento, é fundamental que se invista na segurança das pessoas entre todo o frenesi caótico, devido a rotina que muitas cidades possui.

Acidentes são muito comuns e, infelizmente, quando acontecem, não há muitas pessoas preparadas para lidar com este tipo de situação, como por exemplo, incêndios.

Em qualquer local de trabalho e também residencial, é imprescindível que se tenha uma formação em primeiros socorros, segurança do trabalho e prevenção de incêndios.

Para que as pessoas estejam preparadas para os perigos diversos que podem acontecer.

Para garantir a segurança das pessoas, há os profissionais que correm riscos todos os dias para salvar a vida de muitas pessoas: os bombeiros.

Esses profissionais passaram por treinamentos rigorosos, para lidar com a situação de um incêndio, causado de diversas formas.

No entanto, segundo o Corpo de Bombeiros, recomenda-se que toda pessoa possua um treinamento de brigadistas, para lidar com este tipo de situação até que a ajuda possa chegar.

O treinamento de brigadistas é oferecido pela Brigada de Incêndio

A Brigada de Incêndio é organizada por um grupo de pessoas voluntárias ou indicadas, para serem treinadas e capacitadas, para lidar no combate ao princípio de incêndio.

Além de atuar na prevenção de incêndios, acidentes causados pelos incêndios e aplicar os primeiros socorros adequadamente, no caso de ser necessário.

Esse treinamento é dividido em três níveis, sendo:

  • Básico;
  • Intermediário;
  • Avançado.

Os treinamentos acontecem no centro de treinamento da própria brigada de incendio ou pode ser oferecido em algum outro lugar que o cliente.

No caso, geralmente, empresas – prefira, como locações, prédios, salões extensos, porém, desde que estejam de acordo com as legislações a seguir:

  • IT (Instrução Técnica) de 17/2014 – do Decreto Estadual nº 56819/2011 do Corpo de Bombeiros da Polícia
  • Militar do Estado de São Paulo;
  • NBR (Norma Brasileira de Registros) – de nº 14.276 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas);
  • NR (Norma Regulamentadora) 23 – da Portaria nº 3.214/1978 do MTe (Ministério do Trabalho e emprego).

Se o local de preferência da empresa-cliente em questão, estiver de acordo com essas leis, o treinamento pode ser oferecido sem dificuldades.

O propósito do treinamento, é passar aos alunos os conhecimentos necessários para agir de forma segura no princípio de incêndio e no incêndio propriamente dito, abandono de área, primeiros socorros e também para proteção ao meio ambiente.

É possível fazer um curso para tornar-se bombeiro, já que muitos centros técnicos oferecem esta modalidade de curso, deixando o acesso do público mais aberto às possibilidades de trabalho e segurança.

O curso de bombeiro civil preço, varia de acordo com o centro técnico que o disponibiliza, contudo, a maioria custa até R$2.000 mil reais.

Para auxiliar na segurança e proteção de locais fechados, que costumam ser frequentados por muitas pessoas, além de instalar extintores de incêndio nos corredores, existem também os alarmes de incêndio.

São muito úteis pois, seu sistema possui sensor de luz e calor excessivos e ao sinal de fumaça, um jato de água é esguichado em volta do ambiente.

Os sistemas eletrônicos são muito úteis e versáteis

Os sistemas eletrônicos oferecem mais praticidade no dia a dia e os alarmes de incêndio são a prova disso.

Porém, o monitoramento de alarmes é criterioso e fundamentalmente importante, para que não haja erros e contratempos em que o jato de água seja esguichado sem necessidade.

Para isso, foram desenvolvidos alguns tipos de sensores nos alarmes de incêndio, tais como:

  • Detectores de Fumaça: o sensor detecta o sinal de fumaça no ambiente e emite um jato de água;
  • Detectores de Calor: esses sensores funcionam detectando calor excessivo no ambiente, emitindo um jato de água;
  • Detectores de Chama: esse é mais seguro contra atos falhos pois, a chama, embora seja fonte de luz, possui características diferenciadas do calor emitido por uma lâmpada, por exemplo. Além de que, sua energia é muito maior e apenas uma fonte de calor elevada. Dessa maneira, acionaria esse alarme, fazendo o jato de água esguichar em todo o ambiente.

É importante manter o contato com a central de alarme responsável pela instalação, para que a manutenção seja periódica e qualificada.

 

Leave a Comment