movimento

Body positive: saiba tudo sobre o movimento

Veja mais detalhes sobre esse movimento que questiona os padrões estéticos vigentes e defende a liberdade máxima de amar o próprio corpo como ele é!

A popularização das discussões feministas no debate público global nas últimas décadas tem colocado novas discussões nos meios de comunicação e nas rodas de conversa cotidianas.

Um dos temas mais sensíveis abordados pelo feminismo é a pressão estética e o lucro obtido por empresas que se aproveitam dessa cobrança para lucrar. Nesse contexto, surgiu nos últimos anos o movimento body positive, que pode ser traduzido para o português como “corpo positivo”.

Se você adora ficar por dentro das novidades no mundo da beleza feminina e tem uma visão mais questionadora sobre os padrões estéticos vigentes, conheça esse movimento e as suas propostas.

O que é body positive

Esse movimento defende a plena aceitação dos corpos sem a necessidade de se enquadrar a um padrão e nem ser submetido a procedimentos considerados estéticos. Magro, gordo, com ou sem celulites e estrias, cicatrizes, nariz grande, paralisias, rugas, cabelos brancos, condições de pele (como albinismo e vitiligo, entre outros exemplos). A ideia do corpo positivo é amar o seu corpo do jeito que ele é.

Apesar de ter ganhado destaque recentemente, o movimento surgiu no final dos anos 60, com a frase bastante repetida por movimentos feministas: “meu corpo, minhas regras”. O objetivo desde essa época é se opor à discriminação dos corpos que não se encaixam no padrão estético vigente – que hoje é o de ser magra, cheia de curvas, sem pelos no corpo, entre outros fatores.

O body positive critica a falta de inclusividade dos padrões estéticos, sejam eles quais forem. Embora a gordofobia seja muitas vezes associada ao body positive, existem muitas outras condições que geram inseguranças para quem possui corpos assim, já que há uma série de prejuízos práticos às suas vidas provocados pela falta de aceitação social. Alguns exemplos disso são: não ser contratado por determinada empresa, sofrer assédios morais na família ou no trabalho, entre outros exemplos.

Benefícios

Praticar o amor-próprio traz diversos benefícios, como a diminuição dos níveis de ansiedade e depressão. Embora seja difícil parar de almejar padrões irreais de beleza que estiveram presentes no cotidiano de todos por tanto tempo, mudar pequenos hábitos pode fazer uma grande diferença.

Buscar estabelecer uma relação mais equilibrada e compassiva em relação ao próprio corpo é fundamental para reduzir níveis de ansiedade e depressão. Esse processo é complexo e deve ser feito com o apoio de uma comunidade de pessoas que entendam as suas questões e apoiem nos momentos em que a autocrítica e a ansiedade forem muito intensos.

Como fazer

Busque grupos de pessoas que vivem condições parecidas com as suas e conversem sobre esse tema. É interessante reunir materiais, vídeos e pessoas que são consideradas referências nessa área (pesquisadores, docentes acadêmicos, influenciadores digitais, etc.) para aprofundar as discussões. Além de ter apoio em momentos mais desafiadores, isso te ajuda a criar vínculos em que a parceria, a sinceridade e o acolhimento se façam presentes.

Esses grupos te ajudam a criar hábitos mais saudáveis como o de começar a reconhecer as suas características positivas e evitar se comparar a outras pessoas. Vale lembrar que comparações são uma espécie de veneno algo que nos intoxica e nos prejudica corporalmente. 

Questões físicas não são apenas fruto de vontade individual, mas também estão diretamente relacionadas por fatores genéticos, então o importante é manter a saúde dentro das suas possibilidades e biotipos. 

Praticar atividades físicas por prazer e para cuidar da saúde costumam ser razões mais fortes para manter a prática do que o simples desejo de emagrecer. O intuito do body positive não é descuidar da saúde, mas afirmar a necessidade de ter hábitos saudáveis sem buscar uma aparência estética inalcançável.

Leave a Comment