Atelier de moda

Áreas de moda: como é o curso e a atuação

Hoje em dias as pessoas estão procurando especializar-se em áreas que até há pouco tempo eram de difícil acesso. Desse modo áreas como medicina, advocacia, psicologia entre outros são cursos muito em alta ainda, porém, não são os principais na cabeça dos jovens e das pessoas que desejam fazer uma faculdade ou uma especialização.

Outro fator importante é que essa demanda por novos cursos surge de uma necessidade de atualização do mercado, que precisa se redesenhar nos últimos anos e continua em constante mudança.

Por exemplo, imaginemos uma concessionária de carros e vans. Se só existissem um modelo para cada tipo de veículo os vendedores teriam uma dificuldade imensa para vender.

É por causa disso que existem diversos tipos de carros e vans, como carros de passeio e van de viagem, para agradar a públicos diferentes e atender as mais diversas demandas e rotinas.

Pensando dessa maneira que os cursos que vem ganhando espaço nas escolas de profissão são os relacionados a moda, um segmento essencial e que demanda muita criatividade.

Cursos de moda

Os cursos de moda são essenciais para a formação de novos estilistas, principalmente no Brasil. Geralmente é uma graduação de 4 anos e que, em algumas universidades e centros de ensino, possuem pós-graduação e especializações.

Algumas graduações e áreas possuem também um ramo específico, como graduação em moda focada no estilismo e também graduação em moda focada em modelagem.

O curso de estilista (ou de moda) é chamado no Brasil de Design de Moda e pode ser feito em instituições públicas como em institutos particulares.

É possível ingressar na carreira apenas como tecnólogo, que é uma graduação superior que é feita em menos tempo e o profissional já se torna apto ao mercado.

O curso de design de moda é especializado em desenvolver a criação e comercializar roupas e acessórios. Dentro disso, o curso de design de moda tem atrelado a ele um curso de costura, que ajuda na concepção de roupas, joias, bolsas e calçados.

O profissional de design de moda pode trabalhar também na indústria têxtil e se torna responsável pela aquisição de matérias-primas e por fazer desenho de estampas e padrões.

Atuando na área de gestão, ele pesquisa o mercado e cria estratégias de marketing específicas, atuando desde a concepção das peças até a venda.

Desse modo, o estilista pode trabalhar com:

  • Consultoria de moda ou personal stylist;
  • Coordenação e gerenciamento de coleções e compra de novos materiais;
  • Design/Estilista: criação de peças;
  • Fotografia: Acompanha a produção de fotos para revistas e catálogo.

Desse modo, o campo de atuação de um design é amplo e diversificado.

Coworking fashion

Para potencializar clientes e desenvolvimento de produtos, cada vez mais o coworking vem se mostrando como opção viável. Isso porque, basicamente, o coworking é um espaço de trabalho compartilhado.

No meio de moda, o coworking fashion vem crescendo principalmente pelo custo reduzido de utilização de escritório, máquinas de costura e até mesmo acesso a matérias primas.

A grande vantagem do trabalho em coworking é o aperfeiçoamento da rede de networking que cria amplas redes de contato e influência permitindo fechamento de contratos e negócios.

Entendendo mais sobre a moda no Brasil

A área de moda no Brasil começou a se desenvolver durante a colônia, tendo diversas fases até chegar nos tempos de hoje.

Uma das fases da moda no Brasil é a chamada fase nobre, na qual o estilo de roupas utilizados eram baseados do que se usava na Europa.

Depois, aos poucos, o estilo foi se desvincilhado das imposições. Apesar disso, muito do que se usa atualmente ainda tem grande influência das tendências europeias e norte americanas.

Assim, pouco a pouco a moda no Brasil se constrói, por meio de eventos em SP como desfile de modas e o aparecimento de grandes estilistas brasileiros.

Vale mencionar neste ponto que é por meio de eventos de moda, exposições e até os próprios desfiles que são exibidas as promessas e tendências que definirão a linhagem estilística da próxima estação/ano.

Com relação aos profissionais, é possível afirmar que os profissionais dessas áreas mostram ao mundo que é possível fazer moda em um país que infelizmente não possui acesso a alta costura, além de definir padrões de vestimenta (que pode – e devem – ser adaptadas de acordo com a personalidade do consumidor).

Afinal, o serviço também está enquadrado em identificar gostos e aquilo que melhor se adequa a personalidade, estilo, corpo, entre outras características para auxiliar o consumidor na hora de montar seu guarda-roupa.

Assim, a moda vai se adaptando, ou seja, a alta costura para o uso cotidiano. Por meio dos cursos e da comunicação com os diversos estilistas que a moda no Brasil vem se desenvolvendo e se tornando referência no mundo todo.

Leave a Comment