trabalho em altura

A segurança do trabalho com profissões de alta periculosidade

Todas as profissões têm algum nível de periculosidade, algumas mais do que outras. Com isso, existem as que se classificam como profissões de alto risco.

Trazendo um perigo constante e maior aos que exercem a profissão. São inúmeros os riscos e acidentes, sofridos ao decorrer dos serviços nas empresas ou indústrias.

Segurança do trabalho

Existem os técnicos em segurança do trabalho, os famosos (TST) que estudam e se formam para tornar a vida de um trabalhador menos perigosa possível, aplicando algumas técnicas e métodos.

Com esse objetivo, eles levam ao pé da letra algumas normas como as NRS ou até mesmo, o uso de alguns EPIs, como as luvas de proteção.

Os mesmo ficam sempre em alerta para evitar que aconteçam acidentes, desde os leves até mesmo os fatais.

Equipamentos de proteção individual (EPIs)

Os EPIs são quaisquer equipamentos ou dispositivos, usado por apenas uma pessoa, que são contra qualquer tipo de ameaça a saúde do trabalhador durante o período que ele exerce sua função. Alguns tipos de EPIs:

  • Capacete;
  • Luvas de segurança;
  • Calçado de segurança;
  • Óculos;
  • Máscaras;
  • Protetor auricular;
  • Respirador;
  • Cinta Ergonômica;
  • Entre outros.

Normas Regulamentadoras (NRs)

As normas regulamentadoras são normas criadas, assim como leis, para organizar e conduzir os técnicos de segurança e os trabalhadores, para uma atividade mais segura e organizada.

Existem cursos para que o trabalhador possa exercer a função designada a ele, com cuidado e segurança. Um exemplo disso, seria o curso de nr10.

Onde este aprende técnicas de segurança e de trabalho cauteloso, quando se trata de trabalho com instalações e eletricidade. Existem diversas normas regulamentadoras, para diversos segmentos diferentes. Algumas NRs:

  • NR10 – Segurança em serviços de instalações e Serviços em Eletricidade;
  • NR35 – Trabalho em Altura;
  • NR33 – Segurança e saúde do trabalho em espaço confinado;
  • NR20 – Líquidos Combustíveis e Inflamáveis;
  • NR32 – Segurança e Saúde no Trabalhador em locais designados a área de Saúde;
  • NR36 – Segurança e Saúde no Trabalho em empresas de abate ou frigoríficos
  • Entre outras.

O que é um trabalho de alto risco ?

É dominado um profissao de alta periculosidade, quando existem uma probabilidade de um profissional sofrer algum risco, por resultado de suas atividades profissionais.

Ou seja, pode ser causado no ato como uma dor, acidente ou algo que pode vir a surgir com o passar dos tempos.

Por um exemplo, problemas na circulação dos pés, pelo fato de não ter usado um calçado de segurança, desenvolvido especialmente para sua função dentro da empresa ou indústria.

Além dos riscos mais comum existem também os riscos químicos. Causados pelo uso de algum tipo de agente ou gases, os riscos químicos são os que mais afetam o trabalhador, levando o mesmo até a morte.

Os riscos do trabalho noturno

O trabalho noturno, por muitas pessoas, é visto como uma boa oportunidade, pelo fato do adicional noturno, pelo trânsito menos agressivo, pelas vagas mais fáceis.

Porém, esse tipo de trabalho também é um dos mais mais arriscados, pelo fato de comprometer muito a saúde mental e física do trabalhador.

Um dos primeiros sintomas a aparecer é o sono e o cansaço, mesmo que o profissional durma bem durante o dia.

Logo em seguida, começam a aparecer as doenças mais graves, pelo fato do sistema imunológico está mais baixo. Desregulando assim, até o sistema digestivo, em alguns casos causando até problemas cardíacos.

A prevenção dos riscos de modo geral

O número de acidentes de trabalho não para nunca de crescer. O Brasil, infelizmente, é um dos campeões, nesse quesito de acidentes com profissionais em sua jornada de serviço.

De forma geral, não basta só o técnico da segurança do trabalho fazer a sua parte. Todos devem ter consciência, usar os EPIs corretamente, trabalhar na sua carga horária sem muitos excessos.

Para que futuramente, a empresa e o profissional não sofram problemas por causa da saúde dos trabalhadores.

Usando todos os EPIs da forma certa e estar sempre atento no serviço e seguindo as regras designadas ao profissional, fica bem difícil algo sair fora do planejado.

E também, menos provável que apareçam futuras doenças, impossibilitando o trabalhador de exercer sua função e ter sua renda mensal para seu sustento.

Ou seja, fiquem atentos, ouças as instruções, coloque seu equipamentos de proteção e faça tudo com cautela e atenção!

Leave a Comment